28/02/2013

De volta à casa de Aline- Escolhendo Cores

Olá gente, vamos mais uma vez entrar na casa de Aline e analisar outros aspectos: as cores.

Se existe uma dúvida que impera com quase unanimidade em toda a gente que se aventura em decorar um ambiente sem a ajuda de um profissional é, sem dúvida,  a questão das cores. falei em vários posts sobre a questão das cores, mas por mais que a teoria seja explanada na hora da prática vem  a dúvida.

Já falei aqui acerca das questão das matizes de cores coisas do tipo, e hoje quero reforçar a ideia da quantidade de cores de uma ambiente. A não ser que sua casa seja um arco-iris proposital, a recomendação é que apenas 3 cores dominem o ambiente.. mas observe o que eu disse: DOMINE, isso não significa que outras cores não possam entrar em objetos menores.. Isso é quase impossível. A dica para quem não está começando do zero, ou seja, já tem a maioria dos móveis, é tentar agrupar (mentalmente ou num esboço) os móveis ( tapetes, mesas, estantes, centros, cortinas, amofadas) por cores  e consequentemente material...

No caso da casa de Aline vamos ter 3 móveis principais são eles

Rack com Painel - Madeira
Sofá - Couro Preto
Puff - (terá uma nova cor)

Objetos que entrarão:

Cortina
Tapete

As duas cores predominantes são:



Lembrando que preto e branco são neutros (na maioria dos casos) uma 4ª cor poderia entrar pontualmente para quebrar a monotonia. Dentre as cores sugerida por Aline optamos pela matiz de verde, além de ser uma cor da moda ela geralmente combina com uma gama muito grande de cores.



E como uma cor pontual escolhemos o vermelho para alguns objetos.


Como você, provavelmente, não vai fazer um 3D da sala para ver as opções, sugiro que veja exemplos de outras salas com a configuração que escolheu, referência são sempre bem-vindas. 

casacor 2009






Grande abraço a todos, e não esqueçam de usar o aplicativo do facebook aqui em baixo para fazer facilmente seus comentários. E não esqueça que mais próximo do que você imagina o nosso Portalvaolivre.com estará no ar reunindo TUDO de arquitetura e de decoração. Grande abraço! E não esqueça do nosso 1º Workshop E-learning sobre Visual de Loja, ensinando a decorar lojas e vitrines de forma a seduzir o cliente.

Mais informações

23/02/2013

NOVIDADES 2013

NOVIDADES 2013

É isso aí gente... existe algo mais gostoso que cheirinho de pão quente no ar?? Sim, existe... O Pão... lol  Hoje começamos a divulgar algumas das nossas novidades 2013, o nosso pequeno espaço está fazendo jus ao seu nome "Vão Livre". E em breve tornar-se-á um grande Portal da Arquitetura e Decoração... ao contrário de um filho que cresce  vai se distanciando dos seus aspectos de criança e dependência... o nosso bloguinho continuará a ser o nosso  local de encontro. Este blog não vai terminar... você poderá continuar vindo aqui  por que nada mudará muito internamente. Entretanto, externamente, o blog fará parte do nosso portal de Decoração que contará com fóruns, notícias, workshop, e-books, bate-papos, informações e uma pequena comunidade de artistas e pretensos artistas. Esse portal se chamará, sem muitas novidades,de: 



E você já pode deixar guardado nos seus favoritos, em breve entrará oficialmente no ar  e você ficará por dentro de tudo ligado à decoração.



Enquanto o Portal está sendo construído, lançamos paralelamente o nosso primeiro Workshop E-learning voltado para o Comércio Retalhista: "Como fazer sua loja vender mais!" Neste Workshop totalmente On-line será revelado todos os truques de vendas guardados pelas grandes empresas, marketeiros e vitrinistas. De uma forma didática e prática, com exercícios que visam práticas reais de nosso dia-a-dia.  O curso é totalmente voltado para a situação de crise na Europa, inclusive o preço. Se és dono de loja ou trabalhas em loja retalhista, este curso é para ti. Sai à frente dos concorrentes e dá uma alavancada nas vendas.  Apesar de ser On-line, o nosso atendimento e contacto sera totalmente especializado no intuito de que você saia realmente aprendendo a  gerir o visual de loja, por isso este primeiro curso terá um pequeno número ideal  de formandos. Portanto corra e garanta a sua vaga. Mais informações neste Link.

   


Um grande abraço a todos e conto com sua ajuda na divulgação das nossas novidades, marque o nome de alguém que você acha que precisaria ler isto na caixinha do face e ajude a divulgar o osso bloguinho que está ficando cada vez mais livre. 
Mais informações

21/02/2013

Visita à casa de Celeste

Gente estamos com uma onda de visitar a casa de nosso leitores, se essa onda pega.... E dessa vez vamos voar de Belo Horizonte, da casa de Aline (se não viu veja aqui) para Portugal na casa de Celeste, que deixou um comentário em um post e depois enviou-me um e-mail afirmando: "A distribuição do móvel pela sala é minha dor de cabeça"

Casa de Celeste, foto tirada por ela e enviada por e-mail.

Achei o problema dela tão a cara "de todo mundo" que logo pedi para publicar um post com o caso dela, na verdade, nem tinha começado ainda o de Aline e já assumi o caso dela com um feriado de carnaval "encangado" no meio. 

Bem, a casa de Celeste é esta aí em cima, e a primeira pergunta que eu fiz foi: "o porque desses móveis". Como eu sempre tenho falado aqui é muito simples fazer um projeto excluindo isso e aquilo, qualquer um faz, gastando rios de dinheiro e saindo nas revistas.. quero ver soluções simples, pouca intervenção, sem gastar muito e deixar a cara do dono.  Aí eu aplaudo de pé!

Os móveis dela estão mesmo com cara de: "o que eu faço aqui?" o que tínhamos de fazer é reposicioná-los cada um em seu lugar. Uma estante que já há vinte anos estava na família... restaurada com um tipo de pátina branca feita pela própria celeste, assim como as cadeiras bergeres que estavam prestes a ganhar novo estofo, um sofá de couro, duas mesinhas em etilo antigo, uma mesa de centro e uns fios e extensões pendurados... os fios pendurados é comum em toda casa... certamente você também tem um, teve ou terá. Eu já falei aqui sobre eles.



Depois de saber a historinha dos móveis, tivemos que decidir o que fica, o que sai e o que entra na sala. As necessidades e as dúvidas. 

A necessidade:

Uma secretária (escrivaninha) para os trabalhos no portátil era a única necessidade exigida por Celeste, o que agora estava sendo atendida pela mesinha redonda lateral. 


As dúvidas:

A cor do tapete reduz o tamanho do ambiente?

Na maioria dos casos não. A cor afasta ou aproxima determinados objetos.  Uma parede mais escura aparecerá mais próxima à vista. Uma cor mais escura no teto tende a aproximar o teto, ou seja, rebaixá-lo, tornando ambientes amplos mais aconchegantes e ambientes pequenos mais deprimentes.

   


 No caso de piso isso pouco influencia. Só influenciaria  se o tapete fosse listrado que causa o mesmo efeito de uma roupa listrada: na vertical alonga, na horizontal encurta.

 
 A sensação neste espaço é que ele é mais largo e a parede de fundo mais próxima. Mas percebe-se claramente, escondendo o tapete com a mão, que é o contrário, faça isso e perceba a diferença.


Dá para colocar mais uma secretária (escrivaninha)?

Um dos grandes problemas das pessoas além de "combinar os móveis" é encontrar a proporção certa do tamanho e a quantidade de móveis. A questão é que quando há uma necessidade real a nossa função é resolver o problema, não existe arquitetura enquanto não houver problemas, já falei sobre isso aqui, e de nada serve o arquiteto se não resolver o caso do cliente. Realmente a quantidade de móveis na sala de celeste já passou da quantidade máxima aceitável para a boa fluência do ambiente, mas agora teremos que criar o espaço para que ela trabalhe em paz no seu notebook, sem prejudicar o ambiente.. aí nasce o projeto... que você acompanhará nos próximos dias. 

Curta a nossa página, se inscreva no nosso feed, critique nos comentários, faça um sinal de fumaça, compartilha a página no face.  Marca o nome de alguém que você conheça  nos comentário do facebook aqui em baixo. Eu conto com sua ajuda na divulgação do bloguinho e não se esqueça coisas novas vem por aí...
Mais informações
Exponor Inhouse

Exponor Inhouse




Gente, amanhã começa na Exponor a Inhouse na cidade do Porto. Começa amanhã e vai até o dia 3 de março. Vale a pena dar uma passada para quem é da área ou para quem gosta de decoração. Amanhã tentarei dar uma visitinha, caso não consiga já marquei o dia 01 de março na agenda. E vocês vão perder? Claro que não, vou contar tudinho o que se passou por lá...

O site do evento com toda a informação de horários e preço é este aqui: http://www.exponorinhouse.exponor.pt/ vale a pena marcar um tempinho na agenda para ver as tendências de decoração e outras coisitas mais.

E aí quem vai??
Mais informações

10/02/2013

O urbanismo e as necessidades de hoje

Ouvir dizer que este ano é ano internacional da água. Bem, já é aquela velha história de que a água de amanhã será o petróleo de hoje. Enquanto o mundo já anda à troca do petróleo por outras fontes de energia, para a água só resta procura-la em outros lugares. É de facto, este ouro que move a economia científica espacial. Assim como a busca pelo ouro moveu economias no mundo todo, há alguns séculos. Homem é o único animal do mundo com o poder de auto destruição à longo prazo. É por isso que decidi abrir este espaço para falar de um tema tão escasso aqui no bloguinho: Urbanismo.

O Brasil está alcançando hoje um momento que os países desenvolvidos alcançaram há alguns anos, tendo uma economia 'dita' estabilizada, percorre por crescimento dos grandes centros urbanos e como tolos incorrem nos mesmo erros que os países desenvolvidos cometeram e hoje correm atrás do prejuízo. Em urbanismo, depois que se faz a 'MERDA' (desculpem-me a palavra feia, estou mesmo abusado), corre-se atrás do prejuízo para desfazê-la, quando há a possibilidade, não sem antes gastar  mil vezes mais do que gastou para fazer.

Mas hoje quero falar de um grande caso de revitalização do rio Cheong gye cheon em Seul na Coréia. e aqui está a foto dele:
  

O quê? Você não consegue vê-lo? ele está aí na foto sim... pode acreditar... e sua história começou a se complicar após a segunda guerra mundial... há muitos anos, quando os índios brasileiros descansavam sem medo de caravelas brancas.... o rio Cheon tornava-se um grande rio para os coreanos e seu nome significava 'rio de águas claras'. Dada  a importância do rio que cercava a cidade ele passou a ganhar pontes, dragagens e alargamentos para evitar inundações ao longo de seu percurso, diques e aterros consoante o crescimento das cidades... até início do século XX ainda podia-se ver pessoas lavando suas roupas no rio que cortava a cidade... aos poucos ao rio foram, eventualmente, despejados esgotos. A tudo isso resistiu fortemente o rio das águas claras... até 1910 quando...

 

Entre 1910 e 1945 a ocupação desordenada do território e principalmente o após a guerra de Coreia quando os refugiados se instalaram ao longo do rio em habitações precárias  e não saneadas tornando o rio Cheon no rio de águas escuras... a vergonha para o país.

  

Depois de 45, com a crescente industrialização e comércio da região, várias estradas foram construídas marginais ao rio. Em  1970 as favelas foram reassentadas e o rio foi canalizado e o próprio rio deu lugar à estradas e viadutos por cima dele, tornando-se naquela imagem inicial.

coreia7

coreia5

Como disse um sábio índio americano:

"Quando a última árvore tiver caído,Quando o último rio tiver secado,Quando o último peixe for pescado, Vocês vão entender que o dinheiro não se come"
Foi quase isso o que a Coréia descobriu 30 anos mais tarde. O país precisava de lugares verdes, passeios, lugares para passear, se divertir. mas só havia estradas... Como tudo, saber o que se precisa é uma coisa, agir é outra. O projeto foi iniciado pelo então prefeito de Seul Lee Myung-bak e sonhado pela urbanista Kee Yeon Hwang, que revitalizaria  8km de rio, 80 m de largura em  400 hectares de área vede. Num exemplo de reconhecimento mundial.  


Apenas dois anos depois e US $ 300 milhões gastos inaugurou um dos maiores pontos turísticos do país, senão o pior.

As auto-estradas foram demolidas e o rio ressuscitado!
obras seul

A águas despoluídas e aumentada o fluxo. 
coreia8

e o velho Cheong Gye Cheon torna à vida e ao status que gozava outrora em um exemplo fantástico de revitalização, urbanismo, ecologia e sobretudo capacidade de pessoas que querem e fazem.



 

Antes
Depois







O passado foi memorizado para as futuras gerações, alguns pilares que sustentavam o viaduto de outrora foi preservado para que as gerações futuras não se esqueça que ali já fora estradas. 


A população participou ativamente na revitalização pintando cerâmicas que viria integrar a as paredes das margens do rio.

coreia9

O passado vergonhoso foi imortalizado nas construções de palafitas para relembrar o rio 40 anos atrás.



E hoje uma água limpa e pura o suficiente para que a pessoas possam nadar, peixes nascer e sustentar uma biodiversidade incrível.

Mal iluminados, túneis congestionados são difíceis para pessoas com deficiência visual e pode ser uma ameaça para determinados grupos.  Foto por Nepal Asatthawasi


Alguns dos benefícios diretos podem ser listados:

  • Fornece proteção contra enchentes com capacidade de fluxo de até 118mm/hr
  • aumento da biodiversidade em 638%
  • Redução da temperatura em 5º às margens do rio, comparado as estradas  paralelas..
  • Redução de partícula de poluição em 37%
  • Aumento do preço dos terrenos com raio de até 50 metro de distância em mais 50%
  • Atrai mais de 64 mil visitantes diários.
  • Acréscimo de mais de 1.900mil dólares à economia de Seul.
Malefícios:

  • Ainda não se numerou nenhum!

Pois é Brasil fica a dica!!!

O resto vocês já sabem, dá um like aí na página, comenta aqui ou pelo aplicativo do face. Marca as pessoas que você acha que deveriam ver essa notícia. Enfim ajude o bloguinho a crescer.


FONTES DAS FOTOS
Arquivo pessoal.
http://id-reel.blogspot.pt
http://www.ufrgs.br/arroiodiluvio/a-bacia-hidrografica/imagens-de-seul
http://didacticdiscourse.wordpress.com
http://www.lafoundation.org
http://webarchive.nationalarchives.gov.uk







Mais informações

07/02/2013

Decoração da sala de Aline| parte1

Olá pessoal, a semana que passou foi mais uma daquelas semanas que não nos resta tempo para nada, e o lado mais fraco acaba sofrendo mais, no meu caso o bloguinho. Mas a ocupação não me tirou o tempo de ver os comentários e respondê-los, nem de ler e responder os vossos e-mails. E por falar nisso, o nosso post é sobre uma sala de uma leitora aqui do bloguinho que escreveu-me solicitando a ajuda.

Obviamente, respondo todo e qualquer e-mail que recebo dos meus leitores, uns para pedir referências, outros tirar dúvidas de cores e ainda há aqueles que oferecem os seus serviços... Aline pediu uma ajudazinha na decoração de sua casa. Obviamente não farei um projeto de decoração completo...  mas uma ajudazinha não mata ninguém... ainda mais quando podemos compartilha aqui no blog  e virar um super-post de decoração...  Portanto, limpem os pés.. dá licença Aline, estamos entrando em sua casa!

Estas foram as fotos da sala que ela mandou, com as respectivas medidas.



Obviamente que pela experiência que temos, nós olhamos para o ambiente como um todo. Automaticamente percebemos todo o espaço com os seus potenciais e defeitos. Entretanto para um efeito didático, antes de tudo, o profissional deve observar o espaço. O espaço é o nosso alvo, é no espaço que as coisas acontecem, é no espaço que se vive. Sem o espaço não há arquitetura, nem decoração, nem ambientação, nem ambiente. Só haverá arquitetura quando houver espaço. Portanto este tem que ser o nosso primeiro plano, o ponto de partida.  

A melhor forma de perceber um espaço preliminarmente é em um simples desenho 2D em escala, a famosa planta-baixa. É nela que fazemos todos os nossos estudos para identificar como  o espaço funciona.   




Uma simples mudança na disposição dos móveis permitirá um melhor aproveitamento do ambiente e pensar na possibilidade de outros elementos de composição para o ambiente.



Neste espaço já poderemos pensar nos móveis que poderia deixar o ambiente mais completo e agradável. Está não é uma sala exclusiva para ver TV, nela também se recebe as visitas, conversa, ouve-se som e etc. Para um ambiente deste tipo de uso é sempre bom ter cadeiras nas laterais para uma melhor fluência da conversa. afinal de contas ninguém conversa como se estivesse dentro de um carro. Aliás, até dentro do carro costuma-se virar para a pessoa que se fala.



Observe que este ainda é um estudo preliminar. não levamos em consideração possíveis problemas nesta disposição, também ainda não pensamos na questão de cores, material e tipos de móveis. Este é um segundo passo!


Continue conosco para não perde nenhum momento deste projeto. Assine nossa newsletter ou curta a nossa fanpage! Abraços as todos  
Mais informações
Página inicial